ATENÇÃO:
Home / Notícias / Associados / Votos de condolência pelo falecimento do desembargador Roberto Ferreira Lins

Votos de condolência pelo falecimento do desembargador Roberto Ferreira Lins

Por Devanyse Mendes/ ASPJPE, com informações da Corregedoria Geral de Justiça

2016_10_05_FalecimentoDesembargadorRobertoLins_FotoAssisLima

Foto: Assis Lima/AscomTJPE

A Associação dos Servidores do Poder Judiciário (ASPJ-PE) presta seus votos de condolência pelo falecimento do desembargador do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) e atual corregedor-geral de Justiça Roberto Ferreira Lins. O magistrado lutava  contra um câncer no duodeno e estava internado em um hospital no estado de São Paulo, vindo a falecer na tarde desta quarta-feira (05).

O velório será realizado no Palácio da Justiça, no Recife, e a cremação no Cemitério Morada da Paz, na cidade do Paulista. Em virtude do traslado do corpo, da Capital paulista ao Recife, ainda não foram divulgados os horários das cerimônias.

Biografia –

Roberto Ferreira Lins nasceu na capital pernambucana em 1951. Formou-se em Direto pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) no ano de 1975. Antes de ingressar na magistratura, militou na advocacia e foi aprovado em concursos públicos, tais como o de procurador do Município do Recife e do Banco Central.

Em 22 de outubro de 1982, foi nomeado juiz de Direito substituto de 1ª Entrância, sendo inicialmente designado para a Comarca de Flores. Posteriormente, exerceu a magistratura nas comarcas de Rio Formoso, Barreiros e Olinda.

Pelo critério de merecimento, foi promovido, em 3 de outubro de 1989, a juiz de Direito substituto de 3ª Entrância. Em maio de 1991, tornou-se titular na 2ª Vara do Tribunal do Júri da Capital, na qual atuou por mais de dez anos.

Em 1997, foi indicado para assumir as funções de juiz corregedor auxiliar para o Extrajudicial, tendo implantado e estruturado a Corregedoria Auxiliar, até então inexistente. Durante os anos de 2000 e 2001, atuou como juiz corregedor auxiliar da Capital (3ª Entrância).

Por dois biênios, integrou o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), na classe de Juízes de Direito, sendo inclusive corregedor Regional Eleitoral no biênio 1996/1997. Desempenhou cumulativamente as funções de juiz de Direito do Distrito Estadual de Fernando de Noronha e da 2ª Vara do Júri da Capital.

Foi promovido a desembargador, em outubro de 2004, pelo critério de merecimento, à unanimidade de votos. Foi presidente da 1ª Câmara Criminal.

Exerceu o cargo de presidente do TRE-PE durante o biênio 2009/2010. Foi eleito corregedor geral da Justiça no dia 13 de novembro de 2015 para o biênio 2016/2017.